Um ano no Marrocos

Há um ano eu comecei a interpretar diversas interjeições, expressões faciais com muitas torções de bochechas e compressão de testa e passei a ouvir diariamente a palavra “corajosa”. Foi quando disse que me mudaria para Marrakech que tudo mudou. As pessoas mudaram, as relações mudaram. Não que isso seja negativo, mas não dá para ser…

Declaração de amor aos áudios de 4 minutos do WhatsApp

Com o passar dos dias, a distância física se torna emocional também. Os assuntos vão entrando em escassez, o que era sempre passa a ser nunca. Fico imaginando como era a vida de quem mudava de país antigamente, com telefonista tendo que fazer as ligações, sem internet, com as cartas demorando semanas e semanas para…

Maré de sensações

Estar aqui é sentir. Sentir de tudo. Sentir o cheiro do incenso, sentir o aroma das flores que estão por todos os lados. Sentir o peso da distância, o sabor do cominho. Sentir a energia das orações e o silêncio que aquieta a todos. Sentir saudades de casa, sentir falta dos amigos, sentir o peito…

Os elos que não se desfazem

Amizade é um bicho estranho, não é mesmo? Eu super acho! Tenho amigos de todos os tipos: amigos que eu nunca vi, mas por alguma razão começamos uma amizade via rede social e mesmo sem jamais ter visto a pessoa pessoalmente, eu gosto dela, torço por ela, curto as coisas bacanas da vida dela que…

Um olhar para dentro

As aulas de francês estão me fazendo pensar. Não no francês, mas na vida. Não é raro eu viajar durante a aula e perder o que a professora está falando. Isso porque venho percebendo uma certa ingenuidade muito bonita nas pessoas daqui. Muito mais nas mulheres, mas em muitos homens também. Outro dia, uma das…