Desafio 30 Receitas Marroquinas – Hommus

IMG_0437

Fui desafiada (sim, desafiada, porque se você fala “por que você não faz…?” eu já me sinto desafiada a fazer) por uma amiga, a Mari Dias, a criar 50 receitas com os ingredientes mais usados aqui no Marrocos. Eu achei 50 receitas um tanto quanto complicado, então sugeri 30 receitas e ela aceitou. Será o #desafio30receitasmarroquinas .

A ideia surgiu de uma conversa em que eu contava as dificuldades que tive para me adaptar à alimentação daqui. Para quem vem de férias é uma maravilha, muitas coisas deliciosas para comer, mas para quem mora aqui e está acostumado com a diversidade de legumes e verduras que temos em qualquer mercadinho do Brasil, é complicado. Não acho rúcula folha larga, só aquela pequena, que é importada e só tem em um Carrefour da cidade (e de vez em quando). Não tem couve, batata doce, abóbora acho nos mercados mais tradicionais, tipo souk, mas não no supermercado. Não acho mandioca e nenhum derivado dela, inhame, cará, maxixe, agrião, feijão só o branco e um tipo vermelho, alface é bem pequena e feia, quase nada se tira de um pé, exceto em algumas épocas que a alface crespa é bem grande e ótima. Além de achar quinoa apenas em uma farmácia (sim! Na farmácia!) e não encontrar óleo, farinha e açúcar de coco, chia, linhaça. Ou seja, tudo o que eu só comia todos os dias no Brasil. E as razões para isso são algumas: diferenças de clima, de solo, de agricultura, e cada país há grãos, folhas, tubérculos, legumes etc típicos, obviamente. Pelo menos, há uma ou duas opções de farinha sem glúten, uma padaria sem glúten maravilhosa, cuscuz marroquino de milho ou de arroz, porque o tradicional tem glúten, e toda a linha Bio de produtos, leites vegetais, bolachas de arroz, geléias sem açúcar e todo o resto.

Por isso, aqui, basicamente, encontramos em abundância: grão de bico, feijão branco, batata branca (é bem branca mesmo), berinjela, abobrinha, cenoura, espinafre, carnes em geral – peixe, frango, boi, carneiro -,  azeitonas, beterraba, tomates de vários tipos.Nas frutas, a oferta é maior! Frutas vermelhas, banana, abacate, abacaxi, maçã, uva verde, tangerina, limão siciliano e  laranja.  Então, elegi alguns itens e com apenas esses itens vou fazer 30 receitas diferentes no estilo marroquino, brasileiro, francês, italiano… o que der! Serão receitas novas, invenções minhas, receitas tradicionais, releituras… Sinceramente, não sei qual será o resultado mas espero que seja, no mínimo, saboroso. E vou começar com uma das coisas que mais amo: hommus!

A receita é da minha família, do jeito que minha mãe e minha avó – síria-libanesas-, fazem. Eu sempre tenho em casa para servir com pão ou para comer com palitos de pepino ou cenoura. Um lanchinho vegano e delicioso!

Ingredientes:

3 xícaras de grão de bico

3 dentes de alho

2 colheres de sopa bem cheias de tahine

Sal a gosto

2 limões tahiti

Modo de fazer:

Deixe o grão de bico de molho 24h antes de fazer, trocando a água a cada 6 ou 8h. Escorra a água e cozinhe em panela de pressão, com água limpa, por 20 minutos. Se for sem panela de pressão, demora cerca de 1h. Quando estiver macio, desligue, escorra, mas reserve a água do cozimento. Deixe esfriar um pouco e coloque em um processador com uma concha da água do cozimento e a tahine. Bata bem e se precisar, coloque mais água para facilitar o processamento. Quando estiver homogêneo, acrescente o limão, o alho e o sal e bata por mais 1 minuto.

Você pode congelar o hommus pronto por até 3 meses! Ah! E aceito sugestões de ingredientes ou combinações para criar as receitas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s